Um a cada seis homens desenvolverá o câncer de próstata ao longo da vida, segundo projeção de entidades ligadas à doença. A campanha Novembro Azul, que tem como tema a saúde masculina, alerta, especialmente, para a necessidade do rastreio desse tipo de tumor maligno, considerado o mais comum em homens com 50 anos ou mais, destaca o cirurgião urologista e voluntário da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), Giuseppe Figliuolo.

Doutor em saúde coletiva, ele destaca que o câncer de próstata está diretamente relacionado ao envelhecimento da população masculina, que culturalmente, só costuma procurar um médico quando aparece algum problema de saúde mais evidente, diferente das mulheres.

“As mulheres, além de se prevenirem mais, ainda são responsáveis pela ida de parte da população masculina ao médico. Nossa luta é para que o check up anual vire uma rotina, propiciando o diagnóstico precoce de várias doenças, entre elas, as da próstata”, explicou.

Além do câncer, alterações como a hiperplasia prostática benigna (HPB- aumento de volume da próstata) e as prostatites (inflamações da próstata) também são bastante comuns. Elas podem ser identificadas por um urologista, em exames de rotina, como as avaliações clínicas, ou, com suporte de exames complementares de apoio ao diagnóstico, como os de imagem e até a biópsia (retirada de fragmento para análise patológica e detecção do câncer).

A próstata é uma glândula localizada na região abaixo da bexiga dos homens e seu crescimento, na maioria das vezes, é detectado através do exame de toque retal, que é indolor e dura apenas alguns segundos. O rastreio, no caso do câncer, inclui também o PSA (dosagem analisada através da análise sanguínea). Combinados, eles aumentam a eficácia do diagnóstico do câncer em vários estágios, inclusive no inicial, o qual tem até 95% de chances de cura.

“Neste ano, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) adotou o tema ‘Seja herói da sua saúde’. É uma tentativa de alertar os homens sobre a importância e a responsabilidade de buscar um check up anual, como forma de prevenção e de tratamento precoce de várias doenças. E também de desconstruir a ideia de que o exame de próstata fere a masculinidade das pessoas, quando na verdade, isso nunca existiu”, destacou.

 

Sobre a Lacc

A Lacc é uma ONG com mais de 60 anos de atuação no Amazonas, prestando suporte a diversas ações de prevenção e assistência da FCecon e absorvendo pacientes em situação de vulnerabilidade, através de seus programas sociais. Para ajudar a instituição a manter o trabalho desenvolvido, basta acessar o site www.laccam.org.br e se cadastrar como doador, ou, ligar para o (29) 2101-4900 e agendar a doação e o mensageiro da ONG vai até a residência buscar a ajuda financeira. O contato também pode ser feito pelo whatsapp (92) 999776294.

Além disso, a Lacc dispõe de uma conta bancária para transferências onlines ( especificações: Liga Amazonense Contra o Câncer – LACC CNPJ: 04.499.182/0001-48 Banco: Bradesco / Agência: 0482-0 / Conta Corrente: 691.017-3) e da modalidade de boleto bancário ( https://lacc.doaeacao.com.br ), para quem preferir.